Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Micropaisagem

Micropaisagem

10
Nov17

Um dia até ao fim

E um dia as pessoas que chegam à empresa têm menos vinte anos e tratam-te por você. E um dia percebes que já não te lembras de quase nada e que já não tens fantasmas à volta e que estás satisfeito com o que conseguiste fazer, com mais medo de perder o que tens do que com vontade de querer mais. E um dia os teus pais estão lentos e com dificuldade em perceber o que tu dizes e tu pensas que finalmente as coisas estão equilibradas nessa falta de compreensão. E um dia recebes um telefonema de uma filha que já mora longe. E um dia chega a revelação de que é cada vez mais difícil brincar com as outras filhas, que te escapa a imaginação para entrar no seu mundo de faz de conta ou a energia para andar a correr atrás de uma pequena quase ciclista com uma mão no selim a dizer olha em frente, não pares de pedalar. E um dia percebes que não faz diferença ter telemóvel, porque só duas ou três pessoas te telefonam e a pouca atenção que te resta pode ser dada ao que te rodeia no comboio, no autocarro, enquanto esperas, vês um filme, aos que amas, ao romance que estás a escrever, e ninguém comprará. ou a gravar a guitarra, que ninguém ouvirá. E um dia percebes que a solidão é a tua casa e foi um conceito que menosprezaste na adolescência por estupidez e que tinhas ganho muito em te teres mantido dentro das suas paredes com os teus livros, música, filmes, passeios e escrita. E um dia entendes melhor os familiares e conhecidos que quase não falam e dás como tempo perdido todo o esforço que colocaste em tentar perceber como ser apreciado pelos estranhos que te rodeavam. E um dia reconheces que não tens o que é preciso para escrever bem ou para ser um músico razoável e isso não faz mal. És o que és e nunca te sentiste tão bem depois dos sete anos de idade. E um dia apercebes-te de que já só há uma longa espera entre o agora e o fim e dás graças por o tédio não te fazer mossa. Não conseguiste e conseguiste. Não chegaste e ultrapassaste. Não viveste e criaste vida. Não sonhaste e fizeste. Não conheceste muitos mas amas tantos.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D