Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Micropaisagem

Micropaisagem

26
Jun17

O homem apaixonado pelo cão

G tem um cão há uns meses. Afeiçoou-se ao animal e atribui-lhe a libertação do estado depressivo causado pela situação de desemprego de longa duração em que se encontra. Pelo seu discurso é bastante evidente que o bicho é mais importante do que qualquer humano que não pertença ao seu círculo íntimo. Como gosta do cão, não o passeia com trela. Se aquele, e costuma fazê-lo, corre para ladrar ou morder um estranho ou conhecido, desde que este esteja fora do tal circulo íntimo, o problema está na pessoa em causa se reagir com agressividade à agressividade do cão.

Tem, portanto, o raciocínio, ou quase raciocínio, de um homem apaixonado. Ou talvez de um pai. Encontra-se incapaz de perceber o medo e incómodo que os outros sentem pela ameaça que o cão representa. Se se lhe tenta demonstrar que talvez isso não esteja correto, mostra-se surdo ao mais simples argumento de senso comum acerca do assunto: e se fosse uma das suas filhas, ou ele próprio, a serem atacados?

Para mim não é um caso inédito, longe disso. Para mim é um facto concreto e indesmentível que as pessoas tendem a respeitar mais os seus bichos do que os alheios, tal como acontecerá com as pessoas que não conhecem bem. Estes casos ajudaram-me a perceber a necessidade de leis que nos protejam uns dos outros. Quem diz cão, diz roubo, barulho, lixo ou road rage. A falta de respeito pela tranquilidade e paz dos que nos são desconhecidos, a indiferença perante o seu sofrimento e desconforto quando causados pelos nossos, são responsáveis por muito do mal que nos rodeia.

De qualquer modo, fica o aparente paradoxo: como é que o amor a uns pode causar sofrimento direto a outros? Isto é, como é na mente de G o carinho por um cão pode relativizar o facto de ele poder morder ou aterrorizar uma criança?

 

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D