Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Micropaisagem

Micropaisagem

13
Set17

O falhanço e a cobardia

A mais pequena aparece na sala de galochas com brilhantes, analisando cada passo como se estivesse a preparar uma expedição. A outra escreve o seu nome nos cadernos e materiais escolares com que se prepara para atacar a 2ª classe.

Hoje de manhã, eu e a minha mulher dividimos as reuniões com a professora da primária e com a educadora de infância. É o último dia de férias das miúdas. Estamos a meio da tarde. Respira-se um ar de antecipação de grandes coisas. As meninas estão mais calmas do que à partida eu esperava. Estão, dir-se-ia, concentradas.

Há dois dias fiz mais de 700 quilómetros. A mais velha entrou no curso que desejava em Braga. Queria-o tanto que não se candidatou a mais nenhum. Se não tivesse nota, arranjava um emprego e para o ano tentava outra vez. Aí, já colocaria mais opções. 

Enquanto visitávamos o seu quarto na residência de estudantes, eu pensava no orgulho que sinto por ela ter a coragem que tem. Sei que tem medo e dúvidas acerca de conseguir, mas, de algum modo, ela sabe que a vida de adulta é diferente da que até agora teve e que chegou a altura de ir buscar e lutar sozinha pelo que quer, nem que para isso se tenha de estabelecer numa cidade em que não conhece absolutamente ninguém. Referiu-me colegas da secundária que os pais não deixaram concorrer para fora de Lisboa, alguns por não se quererem separar dos filhos e outros porque não confiam neles. Quanto a mim, como não confiar em alguém que é capaz de demonstrar desta forma o que pensa: antes o falhanço do que a cobardia.

Penso nisto enquanto vou para a marquise fumar. Começo depois a imaginar o desenvolvimento de um  personagem do romance que estou a escrever quando vejo uma águia de asa redonda aos círculos mesmo à minha frente. Chamo de imediato a minha mulher, que interrompe o seu trabalho de ilustração para aparecer com os binóculos. Enquanto ela comenta que já a tinha visto por aqui, eu penso no sentido que estas quatro mulheres trazem à minha vida.

Agradecido e de coração sempre apertado.

 

 

 

 

 

 

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D